A vida…

Música do momento (02:49)

  • Warlock – Red Hot Chili Peppers

Texto que meu amigo Walbher escreveu no fotolog dele e que  achei muuuuuuito bom!!!!!!

http://www1.fotolog.com/walbher/9569185

Não queria dormir. O que o esperava? Mais um dia como os outros entediantes em que todos os seus desejos mais profundos ficavam guardados numa caixa lacrada dentro do freezer em que se encontrava o seu coração. Podia pensar no futuro, estava a beira de uma mudança total, ou não, de sua vida e parecia que enquanto isso não se resolvia sua vida continuaria a mesma, parada, sem cuidados. Queria ler mais, escrever mais, conversar mais, sair mais. Queria emagrecer, amar, formar grandes amizades, ser sincero consigo e com o mundo. E tudo que ele conseguia ser era apenas um zé ninguém que se fazia de vítima em frente as pessoas. Exibia como se fosse seu coração, arrancado e agora em mãos, sua situação. Queria que um anjo aparecesse e mudasse toda a vida dele. Que alguém lembrasse dele, ligasse pra ele, fizesse alguma pequena coisa importante sem que ele tivesse que implorar por tal. Queria amar e ser amado incondicionalmente sem mexer dedos. E se enchia de amizades impossíveis. Desprezava todos que apareciam perto dele por motivos fúteis. Por causa de assuntos que realmente não importam. Por causa da cara, da voz, do motivo.

– Olá!
– Oi
– Vem sempre por aqui?
– Não, só vim pagar essa conta, quase nunca venho aqui.
– Hum…

E assim ficava. Andou pela rua e sentou num banco, o ônibus ainda iria demorar. Viu perto dali uma garota, linda, com olhares profundos. Criou sonhos, impressões. Formou as opiniões que ela devia ter, imaginou sua casa, seus pais, suas amigas. O que fariam se ele fosse lá e cumprimentasse ele. Ficou assim por muito tempo. Até que ela olhou para ele. Ele desviou o olhar, ela pareceu ficar nervosa e ficou por isso mesmo.

Pegou o ônibus. Sentou no banco e depois de um tempo percebeu que o garoto ao lado lia um livro de um de seus autores favoritos. Ficou olhando o livro de relance até chegar em casa. Devia ser um cara legal, talvez. Para ler aquilo pelo menos deveria ser. Quem sabe um dia o encontrava mais uma vez: No mesmo ônibus, no mesmo assento, com o mesmo livro. Aí ele começaria a amizade.

Chegou em casa, ligou o computador. Tinha exatos três e-mails para responder, mas uma preguiça tomava conta dele. As pessoas que lhe respondiam tinham muito menos tempo do que ele, mas ele tinha ido ao banco, foi muito cansativo… Ele precisava de descanso, então ficou jogando papo fora com alguém que com o papo certo poderia ser seu amigo, ou não. E ficou lá, olhou pro lado e viu um livro que tinha de ler. Depois ele leria, tem muito tempo pra isso, né? Pelo menos tem até o grande dia chegar e tudo começar a rodar de novo. Mas rodar como? Ele sempre pensava que depois de certo evento tudo iria engrenar, mas nada acontecia, nunca.

Era tarde, seu olho começou a pesar, mais um dia tinha se passado. Olhou para sua barriga de chopp sem chopp dentro e depois para cama. Pensou em todas as pessoas que não se importavam com ele e pensou que talvez ele não merecesse tal importância. Mas prometeu melhorar. Sim. Afinal, não podia dormir sem essa promessa que fazia todos os dias. Apagou a luz e dormiu.

Annunci
Questa voce è stata pubblicata in Pessoal. Contrassegna il permalink.

2 risposte a A vida…

  1. Diogo(Fou) ha detto:

    esse texto do walb é o auge do auge. ele, sozinho, dava um livro.

  2. Walbher ha detto:

    Faz séculos que não venho aqui e vejo até uma homenagem. Assim eu fico até emocionado hehe. Que bom que gostou!

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione / Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione / Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione / Modifica )

Google+ photo

Stai commentando usando il tuo account Google+. Chiudi sessione / Modifica )

Connessione a %s...